08 fevereiro 2012

Carta aberta ao sr. primeiro-ministro




Carta aberta ao sr. primeiro-ministro


Não, não aderi ao acordo ortográfico. Escrever o seu título com letra “pequena” foi apenas para condizer com a sua estatura moral. O senhor, efectivamente, é minúsculo!
Minuscúlo porque não se limita a seguir princípios que alguns apelidam de neo-liberais mas que eu, e certamente muitos como eu, preferem chamar de fascizantes, retrógrados e impulsionadores de retrocessos civilizacionais inexplicáveis e incomportáveis a quem tenha um mínimo de bom senso. Não, o sr., muito para além disso, quis demonstrar com toda a clareza que também é mal formado, mal educado e, basicamente, um escroque moral.
Apelidar de “piegas” um povo que, directa ou indirectamente, o elegeu* é, no mínimo “escarrar” sobre a dignidade de uma nação que subsistirá muito para além de si e dos energúmenos como o sr.
Quero lembrar-lhe que se este país chegou perto do ponto miserável para o qual caminhamos inapelavelmente, deve-o ao sr. e aos seus colegas políticos corruptos, irresponsáveis  e criminosos que nos tem conduzido à beira deste abismo para onde continuam a empurrar-nos diariamente.
Faça um favor aos “piegas” e siga outro dos seus brilhantes conselhos, emigre! Isto é, se houver algum povo com dignidade que o aceite… Mas talvez a Merkel ou o Sarkozy, seus grandes amigos, o queiram por lá para continuar a insultar a inteligência de quem não está para o aturar.
Há quem ache que o sr. quis mascarar-se de político honesto e trabalhador.
Não! Discordo!
O sr. e os seus colegas vão tirar a máscara neste Carnaval e vão aparecer com a verdadeira face. 
E é, afinal, tão simples: bastará retirar o “i” ao epíteto que o sr. endereçou aos portugueses !

Abel  J. Varandas
2012.02.08

* Graças a Deus não votei em si!

Livres

Livres

Jehovah Jireh

Jehovah Jireh

Deus Não Está Morto

Inspiração Bíblica Diária