19 setembro 2008

Imperdível!


O Maior Psicólogo de Todos os Tempos
Jesus e a Sabedoria da Alma
Mark W. Baker

Edição Lua de Papel



Como os ensinamentos de Jesus nos ajudam a encontrar o equilíbrio psicológico



Mark Baker, um terapeuta com profundos conhecimentos da Bíblia, vem mostrar-nos que a mensagem de Cristo é perfeitamente compatível com os princípios da psicologia. E mais. As sagradas escrituras contêm a chave da saúde emocional, do bem-estar e do crescimento pessoal. Numa linguagem simples e cativante, o autor relaciona os ensinamentos de Jesus às mais recentes descobertas da Psicologia provando que, qualquer que seja a nossa crença religiosa ou filosofia de vida, todos podemos beneficiar da sabedoria do maior psicólogo de todos os tempos.


Dear Sir,

My beloved brother in Christ Jesus,


I’m an evangelical Christian in Portugal (Europe) and I’ve just finished reading your book “ The greatest phychologist who ever lived: Jesus and the wisdom of the soul” that has been published here recently.

I’ve been struggling all my life (I’m 47 years old) with wrong beliefs about myself which have taken me to several problems in relationships with others and myself.

Your book has helped me so much that I think it should be read by every Christian on this planet !!!!
Now I’m starting to understand where my beliefs were wrong!

Accept my sincere thanks for being such a blessed instrument in the Hands of The Lord and may He bless you and your work in helping others, fulfilling in that way His Will.

John 13:35


Yours in Christ

Abel Varandas




Abel.
Thank you for letting me know how my book has helped. I felt led by God to write it for the very reasons you found it helpful. May God continue to bless you with wisdom and growth.
Sincerely,
Dr. Mark Baker

Mark W. Baker, Ph.D.Executive DirectorLa Vie Counseling Centers650 Sierra Madre Villa, Suite 110Pasadena, Ca. 91107626-351-9616 x107


2007.01.20



09 setembro 2008

Ser livre

O pior cárcere não é o que aprisiona o corpo,
mas o que asfixia a mente e algema a emoção.
[ … ]
Ser livre é não ser escravo das culpas do passado nem das preocupações do amanhã.

Ser livre é ter tempo para as coisas que se ama.

É abraçar, é entregar-se, sonhar, recomeçar tudo de novo.

É desenvolver a arte de pensar e de proteger a emoção.

Mas, acima de tudo, ser livre é ter
um caso de amor com a própria existência
e desvendar os seus mistérios.


- Augusto Cury in Os Segredos Do Pai-Nosso
A Solidão de Deus

De pequenino...

04 setembro 2008

Religião e Alucinação - Ricardo Gondim


Tenho muita pena dos crédulos. Chego a chorar por mulheres e homens ingênuos; os de semblante triste que lotam as magníficas catedrais, na espera de promessas que nunca se cumprirão. Estou consciente de que não teria sucesso se tentasse alertá-los da armadilha que caíram. A grande maioria inconscientemente repete a lógica sinistra do, “me engana que eu gosto”.
Se pudesse, eu diria a todos que não existe o mundo protegido dos sermões. Só no “País da Alice” é possível viver sem perigo de acidentes, sem possibilidade da frustração, sem contingência e sem risco.
Se pudesse, eu diria que não é verdade que “tudo vai dar certo”. Para muitos (cristãos, inclusive) a vida não “deu certo”. Alguns sucumbiram em campos de concentração, outros nunca saíram da miséria. Mulheres viram seus maridos agonizarem sob tortura. Pais sofreram em cemitérios com a partida prematura dos filhos. Se pudesse, advertiria os simples de que vários filhos de Deus morreram sem nunca ver a promessa se cumprir.
Se pudesse, eu diria que só nos delírios messiânicos dos falsos sacerdotes acontecem milagres aos borbotões. A regularidade da vida requer realismo. Os tetraplégicos vão ter que esperar pelos milagres da medicina - quem sabe, um dia, os experimentos com células tronco consigam regenerar os tecidos nervosos que se partiram. Crianças com Síndrome de Down merecem ser amadas sem a pressão de “terem que ser curadas”. Os amputados não devem esperar que os membros cresçam de volta, mas que a cibernética invente próteses mais eficientes.
Se pudesse, eu diria que só os oportunistas menos escrupulosos prometem riqueza em nome de Deus. Em um país que remunera o capital acima do trabalho, os torneiros mecânicos, os motoristas, os cozinheiros, as enfermeiras, os pedreiros, as professoras, vão ter dificuldade para pagar as despesas básicas da família. Mente quem reduz a religião a um processo mágico que garante ascensão social.
Se pudesse, eu diria que nem tudo tem um propósito. Denunciaria a morte de bebês na Unidade de Terapia Intensiva do hospital público como pecado; portanto, contrária à vontade de Deus. Não permitiria que os teólogos creditassem na conta da Providência o rio que virou esgoto, a floresta incendiada e as favelas que se acumulam na periferia das grandes cidades. Jamais deixaria que se tentasse explicar o acidente automobilístico causado pelo bêbado como uma “vontade permissiva de Deus”.
Se pudesse, eu pediria as pessoas que tentassem viver uma espiritualidade menos alucinatória e mais “pé no chão”. Diria: não adianta querer dourar o mundo com desejos utópicos. Assim como o etíope não muda a cor da pele, não se altera a realidade fechando os olhos e aguardando um paraíso de delícias.
Estou consciente de que não serei ouvido pela grande maioria. Resta-me continuar escrevendo, falando... Pode ser que uns poucos prestem atenção.
Soli Deo Gloria.

Livres

Livres

Jehovah Jireh

Jehovah Jireh

Deus Não Está Morto

Inspiração Bíblica Diária