30 dezembro 2009

(Esta também é verdadeira) Feliz 2010...

(clique na imagem para ler)


...para todos os que fazem morada no meu coração (eles sabem quem são).

Num momento particularmente difícil da minha vida peço ao Senhor que o Novo Ano traga o perfume da Sua presença e a Paz da Sua companhia fiel porque basta ir ao Seu encontro, todos nós que estamos cansados e oprimidos, e Ele nos aliviará!!!

11 dezembro 2009

FEIRA DO LIVRO






· LOCAL – Centro Bíblico Esmoriz
· DATAS – 12 de Dezembro (Sábado) – 15:00 a 13 de Dezembro (Domingo) – 18:00
· PROGRAMA - Sábado
- 19:00 – Orquestra de Sinos do Porto
- 20:00 – Conferência – 200 anos da Bíblia em Portugal
Conferencista – Dr. Timóteo Cavaco


06 dezembro 2009

You are who you are for a reason....

by Russell Kelfer

You are who you are for a reason.
You're part of an intricate plan.
You're a precious and perfect unique design,
Called God's special woman or man.

You look like you look for a reason.
Our God made no mistake.
He knit you together within the womb.
You're just what He wanted to make.

The parents you had were the ones He chose,
And no matter how you may feel,
They were custom-designed with God's plan in mind,
And they bear the Master's seal.

No, that trauma you faced was not easy.
And God wept that it hurt you so;
But it was allowed to shape your heart
So that into His likeness you'd grow.

You are who you are for a reason,
You've been formed by the Master's rod.
You are who you are, beloved,
Because there is a God!

03 dezembro 2009

Testemunho do ex-ateu Antony Flew

Simon James Wadsworth



Considerado até 2004, o filósofo ateu mais convicto e influente no mundo, Antony Flew passou a aceitar a existência de Deus. No seu livro Deus Existe: Como o ateu mais famoso do mundo mudou de ideias, Flew explica esta mudança: pesquisas científicas recentes sobre a origem da vida e o ADN revelam a existência de uma "inteligência criadora", diz ele.
Por mais de cinco décadas, o filósofo Inglês foi um dos ateus mais veementes no mundo. Ele escreveu livros e, com audiências numerosas, debateu com conhecidos pensadores crentes, inclusive com o famoso apologista cristão C. S. Lewis.Na Universidade de Nova York, em 2004, ficaram estupefactos quando Flew anunciou que já aceitava a existência de Deus e que ficou particularmente impressionado com o testemunho do Cristianismo. No seu livro, cujo título original é Deus Existe: Como o ateu mais famoso do mundo mudou de ideias (Nova York: Harper One, 2007), Flew não só desenvolve os seus próprios argumentos sobre a existência de Deus, mas argumenta contra as opiniões de importantes cientistas e filósofos sobre a questão de Deus.A sua investigação levou-o a examinar, entre outros, os trabalhos críticos de David Hume sobre o princípio da causalidade e os argumentos de cientistas de renome, como Richard Dawkins, Paul Davies e Stephen Hawking. Outro dos pensamentos sobre Deus que tomou como referência foi o de Albert Einstein, já que, ao contrário do que afirmam ateus como Dawkins, Einstein foi claramente crente."Inteligência criadora" – O que levou Flew a mudar tão radicalmente o seu conceito de Deus? Ele explica que a principal razão decorre das recentes investigações científicas sobre a origem da vida; uma investigação que mostra a existência de uma "inteligência criadora". Conforme expôs no simpósio realizado em 2004, a sua mudança de posição deveu-se "quase inteiramente às investigações sobre o ADN ". " Creio que o ADN tem demonstrado, devido à incrível complexidade dos mecanismos que são necessários para se gerar a vida, que tem de haver uma inteligência superior no funcionamento unitário de elementos tão extraordinariamente diferentes uns dos outros", assegura ele."É a enorme complexidade dos muitos elementos envolvidos nesse processo e a enorme subtileza dos modos que tornam possível que trabalhem juntos. Esta grande complexidade dos mecanismos que se dão na origem da vida é que me levou a acreditar na participação de uma inteligência", acrescenta Flew. Sobre a teoria de Richard Dawkins de que o chamado "gene egoísta" é responsável pela vida humana, Flew qualifica-a de “exercício supremo de mistificação popular". "Os genes, evidentemente, não podem ser egoístas ou altruístas, assim como qualquer outra entidade não consciente não pode competir com outra ou fazer escolhas.""Agora acredito que o universo foi criado por uma inteligência infinita e que as intrincadas leis do universo revelam o que os cientistas têm chamado de a Mente de Deus. Acredito que a vida e a reprodução tiveram origem numa fonte divina ", diz ele.“Três dimensões que apontam para Deus" - "Porque apoio isto, depois de ter defendido o ateísmo por mais de meio século? A resposta simples é que esta é a imagem do mundo, tal como a vejo, que emerge da ciência moderna. A ciência destaca três dimensões da natureza que apontam para Deus." "A primeira é o facto de que a natureza obedece a leis. A segunda, a existência de vida organizada de modo inteligente e dotada de propósito, que se originou a partir da matéria. A terceira é a própria existência da natureza. Mas nesta viagem não me guiei apenas pela ciência. Também me ajudou o estudo renovado dos argumentos filosóficos clássicos", assinala."A minha saída do ateísmo não foi causada por nenhum fenómeno novo, nem por um argumento em particular. De facto, nas últimas duas décadas, toda a estrutura do meu pensamento mudou. Isto foi resultado da minha avaliação contínua das evidências da natureza. Quando finalmente reconheci a existência de Deus não foi por uma mudança de paradigma, porque o meu paradigma continua", conclui ele." “Este é o meu livro" - Após a publicação do livro, choveram críticas dos seus colegas por causa da mudança efectuada, entre elas a de Mark Oppenheimer, num artigo intitulado A Mudança De Um Ateu. Oppenheimer caracteriza Flew como um velho senil que é manipulado e explorado pelos cristãos evangélicos para os seus próprios propósitos. Além disso, acusa-o de ter assinado um livro que nunca escreveu. No entanto, Flew, de 86 anos de idade, responde de forma conclusiva: "O meu nome está no livro e representa exactamente a minha opinião. Não permito a publicação de um livro com o meu nome com o qual não esteja cem por cento de acordo." "Eu precisava de alguém para o escrever porque eu tenho 84 anos”', disse ele.


- in www.ucbportugal.pt

Livres

Livres

Jehovah Jireh

Jehovah Jireh

Deus Não Está Morto

Inspiração Bíblica Diária