20 setembro 2016

Classe Média




Num país em que o salário mínimo é de 530€ e em que mais de metade da população trabalhadora aufere menos de 800€ mensais, considerar quem possui 500.000€ de propriedades imóveis (valor fiscal e não de mercado excluindo ainda propriedade arrrendada ou comercial/industrial) como da classe média seria uma posição risível se não fosse mera desonestidade intelectual, ganância e/ou cegueira classista ou, quiçá,obtusidade doentia!
Já há algum tempo que estou para dizer isto e vai ser agora: Desde o 25 de Abril que não sentia tanto orgulho no governo do meu país. Sou insuspeito porque nunca aderi ou militei em qualquer partido político, NUNCA votei PS e houve ainda e apenas outro Primeiro-Ministro que admirei, de seu nome António Guterres.
A vergonha que senti de ser português quer no consulado Sócrates quer no desgoverno Passos Coelho foi substituída por uma admiração pelo Primeiro Ministro António Costa que tirou, finalmente, o "socialismo" (na formulação da Internacional Socialista) da gaveta onde Soares o havia depositado.
Força António Costa, força Mariana, força, Catarina, força Jerónimo, força "camaradas"!

Não há melhor indicador de se estar no bom caminho que o estrebuchar dos mais abastados/poderosos perante medidas que os poderão atingir e que poupam com justiça os mais pobres e fragilizados.

Livres

Livres

Jehovah Jireh

Jehovah Jireh

Deus Não Está Morto

Inspiração Bíblica Diária